____________
Orixas
____________
____________
Album de fotos

Login



Origens da Umbanda Parte 1 de 3
Share in FacebookTweet it!
Origens da Umbanda (Parte 01) - Esse texto foi dividido em 03 partes sendo essa a primeira, fiquem acompanhando, em breve será disponibilizado no site a parte 02.

Índios e Negros

A Umbanda é a única religião genuinamente brasileira, surgiu a partir de um inusitado, e improvável, encontro cultural entre índios, brancos e negros
Para entendermos isto será preciso que façamos uma viagem no tempo. Vamos voltar à época da escravidão, quando aportavam por aqui os navios negreiros repletos de escravos vindos da África, que ao serem vendidos iam engrossar o contingente de trabalhadores nas fazendas durante o ciclo da cana de açúcar e depois durante o ciclo do café. Esses negros de varias nações eram enviados as fazendas e lá permaneciam muitas vezes por toda a vida, com sua religiosidade, costumes e tradições. A vida nas senzalas, este era o nome dado a parte das fazendas habitadas pelos negros, era influenciada também pela ação dos jesuítas, que da mesma forma como fizeram com os índios, consideravam os negros um povo pagão, portanto tentavam catequizá-los a religião católica e aqueles que se recusavam eram considerados rebeldes e punidos com violência.
Então para fugir dos maus tratos muitos negros se adaptavam fundindo seus deuses e divindades aos santos cultuados pelos jesuítas surgia então o embrião do sincretismo religioso.
Havia na época uma tática muito utilizada pelos brancos para diminuir a força dos escravos negros que lhes eram superiores em número, uma rebelião, caso houvesse dificilmente seria contida. Esta tática consistia em separar as nações o máximo possível, como os dialetos eram muitos, a capacidade de organização dos negros ficava limitada pela barreira da língua. Assim eram reprimidos eventuais levantes.
Mas os negros logo perceberam a manobra, e foi através da religião que começou a surgir uma unidade, suas diferenças tribais foram esquecidas, alguns dialetos foram absorvidos por outros, e o sincretismo com o catolicismo disfarçava seus cultos e ritos. Algumas divindades eram esquecidas ou se fundiam no campo de atuação de outra. Com essas ações começou a se fortalecer uma cultura negra dentro das senzalas. Esses aspectos culturais influenciam nossa cultura até os dias de hoje e seu legado está presente no dia a dia de todos os brasileiros.
Foi através da religiosidade criada nesta grande adaptação de costumes surgida dentro das senzalas que as bases das religiões de matriz africana foram lançadas, Os negros eram impedidos de realizar seus ritos de iniciação dentro das senzalas, pois lá eles não seriam permitidos, assim eles eram feitos nas matas, durante a noite.
Naquela época os negros já tinham a simpatia dos índios, devido a sua cor, e também no sentimento contra o branco opressor, inclusive protegendo negros fugidos dando-lhes abrigo e comida, Há relatos de quilombos que se formaram ocupando áreas vizinhas as aldeias com negros e índios convivendo em harmonia. Assim eles conduziam os negros a seus lugares sagrados nas matas onde índios e negros se iniciavam em seus ritos ancestrais e culto aos Orixás. É obvio pensar que desta pratica nascia uma troca de conhecimentos, os índios com o conhecimento dos Encantados, espíritos da natureza e elementais, e os negros com seus Orixás, forças associadas também a natureza e seus segredos de magia na manipulação destas forças. Isso sem falar no culto aos antepassados, espíritos tribais desencarnados, que era um culto comum entre os povos antigos e fazia parte de ambas as culturas. Mas os negros já haviam assimilado valores e religiosidade católica, e levavam para esses encontros na mata esses valores que eram adicionados aos ritos que se faziam então, daí quase como se tivessem combinado antes, contemporaneamente, apareceram em toda a extensão litorânea brasileira de norte a sul, encontros de negros com as tribos Tupis: os Tamoios, Tabajaras, Tupiniquins, Ubirajaras, Tupinambás, Guaranis
Do grupo não tupi temos as tribos Aimorés, Carijós, Timbiras, Goitacazes, Botocudos, Carajás e Bororós. Todas habitavam o litoral brasileiro de norte a sul ou as encostas serranas que contornam esse litoral.
Ainda havia os Potiguares, os Caetés e os Tremembés. 
Essas tribos ao se encontrarem com os negros deram origens aos diversos cultos de matriz africana que existem até hoje no Brasil
Os primeiros ritos (a ordem não é cronológica):

•  Babaçuê - Maranhão, Pará 
•  Batuque - Rio Grande do Sul 
•  Cabula - Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Santa Catarina. 
•  Candomblé de caboclo- Em todos estados do Brasil 
•  Culto aos Egungun - Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo 
•  Culto de Ifá - Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo 
•  Encantaria - Maranhão, Piauí, Pará, Amazonas 
•  Omoloko - Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo 
•  Pajelança - Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas 
•  Quimbanda - Em todos estados do Brasil 
•  Tambor-de-Mina - Maranhão 
•  Terecô - Maranhão 
•  Umbanda - Em todos estados do Brasil 
•  Xambá - Alagoas, Pernambuco 
•  Xangô do Nordeste - Pernambu
A Macumba Carioca – Rio de Janeiro
O Catimbó
O Culto da Jurema
O Toré
Desses três vão nos interessar particularmente
A Cabula o Omoloco e a Macumba Carioca.
 
Pai André de Xangô. 
 

Quem esta On-line

Nós temos 305 visitantes online

Busca avançada

Facebook